NOME DURAÇÃO
Curso PHP
Abertura do Curso de PHP
Visão Geral do PHP
Ambiente de Desenvolvimento PHP
Servidor Web PHP
Como instalar o WAMP no Windows - Curso de PHP
Instalando PHPStorm no Windows
URL e Apache com PHP
Hello World em PHP
Executando Scripts em PHP
TAG PHP
Montagem do HTML com PHP
Montagem do HTML com PHP II
Comentários em PHP
Definições da Linguagem PHP
Variáveis em PHP
Variáveis em PHP II
Nomenclatura de Variáveis em PHP
Operadores Aritméticos em PHP
Tipos de Dados do PHP
Módulo da Divisão em PHP
Tomada de Decisão em PHP
Tomada de Decisão - Estrutura else
Ambiente para Estudo PHP
Números Pares e Ímpares em PHP
A instrução elseif
Operadores Relacionais em PHP
Operadores Relacionais Parte II
Operadores Lógicos em PHP
Tela de Login e Senha com PHP
Introdução às Estruturas de Repetição em PHP
Instrução While em PHP
Introdução do-while em PHP
do-while - caso de uso com PHP
Script em Looping em PHP
Atribuição vs Comparação vs Identico em PHP
Operadores de Atribuição Compostos em PHP
Operadores de Incremento e Decremento em PHP
Estrutura de Repetição for do PHP
Estrutura de Repetição for do PHP (parte II)
Tabuada em PHP
Instrução break em PHP
Instrução continue em PHP
Operação Ternária em PHP
Operação Ternária em PHP (parte II)
Estrutura de Seleção Múltipla switch em PHP
Estrutura de Seleção Múltipla switch em PHP (parte II)
Precedência e Associatividade de Operadores em PHP
Constantes em PHP
Variáveis Variáveis em PHP
Introdução aos Arrays em PHP
Arrays Indexados em PHP
Definindo, Incluindo, Alterando e Excluindo elementos em PHP
Função range() em PHP
Iterando Arrays em PHP
Estrutura foreach em PHP
O foreach em PHP - Como usar?
Estrutura foreach - alterando valores internos
Arrays Associativos em PHP
Arrays Multidimensionais em PHP
Manipulação de Arrays em PHP
Introdução às Funções em PHP
Definindo parâmetros em PHP
Parâmetros default com PHP
Lista de Parâmetros em PHP
Lista de Parâmetros em PHP II
Funções variádicas em PHP
Retorno de Valores pela função em PHP
Funções e Escopo de Variáveis em PHP
Parâmetros por Referência em PHP
Parâmetros por Referência em PHP II
Parâmetros Tipados em PHP
Valores de retornos de funções tipados em PHP
Null Coalescing Operator em PHP
Operador SpaceShift em PHP
Importação: include() e require() do PHP
Introdução às Funções Anônimas em PHP
Escopo de nomes das funções anônimas em PHP
Funções Anônimas na Prática com PHP
Funções Anônimas e Arrays com PHP
Introdução às Strings em PHP
Aspas Duplas vs Aspas Simples em PHP
String Aspas Duplas em PHP
String heredoc e nowdoc em PHP
Funções para Manipulação de Strings em PHP
Introdução às Requisições Web em PHP
Método GET em PHP
Formulários HTML e PHP
Método POST com PHP
Variáveis superglobais do PHP
A Orientação a Objetos em PHP
Primeira Classe em PHP
Membros de Classe em PHP
Criação de Objetos em PHP
Acessando Membros de Classe em PHP
Implementando Comportamentos de Classe com PHP
Pseudo-variável $this em PHP
Gerenciando Atributos de Classe em PHP
Construtores em PHP
Construtores Personalizados em PHP
Destrutores em PHP
Encapsulamento em PHP
Encapsulamento em PHP (parte II)
Herança em PHP
Herança com PHP II
Modificadores de Acesso em PHP
Visibilidade das Funções em PHP
Funções Modificadoras em PHP
Sobrescrita de Funções em PHP

Nesta aula estudaremos as principais definições estabelecidas pela linguagem PHP, bem como as regras que devemos seguir para obter bons Scripts. Aprenderemos a utilização de espaços em branco, o uso de ponto e vírgula e muito mais.

Toda linguagem de programação possui suas próprias definições e com o PHP não é diferente. O nosso objetivo agora, é estudar as principais definições da linguagem PHP.

INSTRUÇÃO

Conjunto de caracteres que normalmente é uma palavra e possui um significado para o interpretador, fazendo com que o mesmo desempenhe uma tarefa.

Um programa ou script nada mais é do que um conjunto de instruções numa ordem lógica a fim de realizar uma determinada tarefa. Logo, o nosso objetivo como programadores, é definir o conjunto de instruções necessárias para a realização da tarefa.

Toda instrução PHP deve ser finalizada com um ponto e vírgula. Para o interpretador, tudo que estiver num mesmo intervalo entre ponto-e-vírgula será considerado uma mesma instrução. Logo, podemos dizer que o interpretador distingue entre duas instruções pela presença do caractere ponto-e-vírgula.

É comum, escrevemos uma instrução por linha, até porque, isso melhora a legibilidade do nosso código. Porém, nós podemos escrever todas as instruções utilizando uma única linha, desde que seja posto o ponto-e-vírgula ao término de cada instrução.

INDENTAÇÃO

Indentaçao é o espaçamento da margem até determinada instrução. Um código indentado é um código que está contido numa estrutura hierárquica, onde cada nível se diferencia do outro pela quantidade de espaçamento da margem até a instrução, por exemplo:

<?php
  $variavel1 = 100;<1>
  $variavel2 = 200;<2>
  {
    $num1 = 10;<3>
    $num2 = 20;<4>
  }
?>

Acima temos um código onde declaramos e inicializamos 4 variáveis. As duas primeiras, ou seja, onde temos as marcações 1 e 2, contém um único espaçamento da margem até o primeiro caractere. Já, as duas últimas 3 e 4, contém quatro caracteres, contando da margem até a declaração da variável.

Então, nós temos que as duas últimas declarações estão um nível a frente, logo, entende-se que estás estão contidas em um outro bloco de instruções.

Em PHP, não há a obrigatoriedade de manter o código indentado, porém, essa é uma boa prática de programação e assim, devemos adotar esse padrão. Do contrário, veja como é muito mais dificil de entender um código que não possui indentação:

<?php $variavel1 = 100;$variavel2 = 200;{$num1 = 10;$num2 = 20;}?>

O código acima funciona sem qualquer problema, até porque, cada instrução está sendo finalizando com um ponto e vírgula. Porém, como pode-se perceber, a legibilidade do código é muito mais complicada.

Temos que o primeiro e o segundo código apresentado desempenham a mesma função, porém, se tratando de legibilidade, o segundo código é muito mais dificil de ser interpretado por humanos e isso se deve pela única razão de o mesmo não estar devidamente indentado.

Aprenderemos, no decorrer do curso, diversas instruções para a manipulação do fluxo de controle do nosso código, ou seja, estruturas que são utilizadas para escolher qual bloco deve ser executado. Todas as vezes em que uma estrutura for utilizada, iremos indentar o código referente ao seu bloco de instrução com espaçamentos a mais do que o nível onde a estrutura está declarada. Logo, será a partir dessas aulas que conseguiremos perceber a importância que é manter o código indentado.

ESPAÇOS EM BRANCO

Todo código em PHP pode conter espaços em branco indefinidamente, ou seja, todos os espaços em branco que não forem considerados como instruções, serão automaticamente ignorados, da mesma forma como a quebra de linha e outros caracteres especiais.

Por essa razão é que a indentação é facultativa, ou seja, no momento em que o código for interpretado o que realmente ira importar é o emprego do ponto e vírgula ou então, dos caracteres de abertura e fechamento de chaves: { e }

PONTO E VÍRGULA

Acabamos de estudar que cada instrução deve ser finalizada com ponto e vírgula, logo, não há necessidade de explicarmos novamente a grande tarefa que esse caractere representa dentro do noso código.



Tags curso, php

Comentários

comments powered by Disqus