NOME DURAÇÃO
Curso PHP
Abertura do Curso de PHP
Visão Geral do PHP
Ambiente de Desenvolvimento PHP
Servidor Web PHP
Como instalar o WAMP no Windows - Curso de PHP
Instalando PHPStorm no Windows
URL e Apache com PHP
Hello World em PHP
Executando Scripts PHP
TAG PHP
Montagem do HTML com PHP
Montagem do HTML com PHP II
Comentários em PHP
Definições da Linguagem PHP
Variáveis em PHP
Variáveis em PHP II
Nomenclatura de Variáveis em PHP
Operadores Aritméticos em PHP
Tipos de Dados do PHP
Módulo da Divisão em PHP
Tomada de Decisão em PHP
Tomada de Decisão - Estrutura else
Ambiente para Estudo PHP
Números Pares e Ímpares em PHP
A instrução elseif
Operadores Relacionais em PHP
Operadores Relacionais Parte II
Operadores Lógicos em PHP
Tela de Login e Senha com PHP
Introdução às Estruturas de Repetição em PHP
Instrução While em PHP
Introdução do-while em PHP
do-while - caso de uso com PHP
Script em Looping em PHP
Atribuição vs Comparação vs Identico em PHP
Operadores de Atribuição Compostos em PHP
Operadores de Incremento e Decremento em PHP
Estrutura de Repetição for do PHP
Estrutura de Repetição for do PHP (parte II)
Tabuada em PHP
Instrução break em PHP
Instrução continue em PHP
Operação Ternária em PHP
Operação Ternária em PHP (parte II)
Estrutura de Seleção Múltipla switch em PHP
Estrutura de Seleção Múltipla switch em PHP (parte II)
Precedência e Associatividade de Operadores em PHP
Constantes em PHP
Variáveis Variáveis em PHP
Introdução aos Arrays em PHP
Arrays Indexados em PHP
Definindo, Incluindo, Alterando e Excluindo elementos em PHP
Função range() em PHP
Iterando Arrays em PHP
Estrutura foreach em PHP
O foreach em PHP - Como usar?
Estrutura foreach - alterando valores internos
Arrays Associativos em PHP
Arrays Multidimensionais em PHP
Manipulação de Arrays em PHP
Introdução às Funções em PHP
Definindo parâmetros em PHP
Parâmetros default com PHP
Lista de Parâmetros em PHP
Lista de Parâmetros em PHP II
Funções variádicas em PHP
Retorno de Valores pela função em PHP
Funções e Escopo de Variáveis em PHP
Parâmetros por Referência em PHP
Parâmetros por Referência em PHP II
Parâmetros Tipados em PHP
Valores de retornos de funções tipados em PHP
Null Coalescing Operator em PHP
Operador SpaceShift em PHP
Importação: include() e require() do PHP
Introdução às Funções Anônimas em PHP
Escopo de nomes das funções anônimas em PHP
Funções Anônimas na Prática com PHP
Funções Anônimas e Arrays com PHP
Introdução às Strings em PHP
Aspas Duplas vs Aspas Simples em PHP
String Aspas Duplas em PHP
String heredoc e nowdoc em PHP
Funções para Manipulação de Strings em PHP
Introdução às Requisições Web em PHP
Método GET em PHP
Formulários HTML e PHP
Método POST com PHP
Variáveis superglobais do PHP
A Orientação a Objetos em PHP
Primeira Classe em PHP
Membros de Classe em PHP
Criação de Objetos em PHP
Acessando Membros de Classe em PHP
Implementando Comportamentos de Classe com PHP
Pseudo-variável $this em PHP
Gerenciando Atributos de Classe em PHP
Construtores em PHP
Construtores Personalizados em PHP
Destrutores em PHP
Encapsulamento em PHP
Encapsulamento em PHP (parte II)
Herança em PHP
Herança com PHP II
Modificadores de Acesso em PHP
Visibilidade das Funções em PHP
Funções Modificadoras em PHP
Sobrescrita de Funções em PHP

Nesta aula iniciaremos o estudo sobre o encapsulamento. Inicialmente, estudaremos o conceito prático encapsulamento ao analisarmos uma situação prática da necessidade da utilização. Em seguida, estudaremos os conceitos teóricos do encapsulamento segundo os conceitos da orientação a objetos.

INTRODUÇÃO

Uma classe é uma estrutura que contém um conjunto de dados, um conjunto de operações e tem implementado as funcionalidade necessárias para a correta manipulação das informações.

ENCAPSULAMENTO

Todo objeto é, por definição, uma estrutura de dados especializada, também chamado de tipo abstraido de dados TAD. As estruturas de dados, normalmente, irão possuir membros de classes que armazenam valores - as variáveis; e membros de classe que desempenham alguma ação - as funções.

Os membros de classe que são utilizados internamente, devem estar inacessíveis externamente. É interessante observar que isso não é meramente uma definição, mas sim, um conceito utilizado amplamente, inclusive pela própria natureza.

Há várias formas para entendermos o encapsulamento, porém, talvez a mais importante seja a capacidade de definirmos um novo tipo de informação e fazer com que instâncias desse novo tipo sejam capazes de manter a integridade de suas informações.

A única maneira para mantermos a integridade é verificando os dados que são enviados pelos membros de classe e estabelecendo através destes as regras para a correta atribuição de informações.

Encapsular implica na modificação da visibilidade de membros de classe e portanto, foram definidos algumas palavras-chaves para explicitamente definirmos o escopo de cada membro.

ABSTRAÇÃO

A abstração é uma das característica de um bom encapsulamento. Entretanto, podemos escrever um código que abstrai um processo sem encapsular o mesmo. Por exemplo, um função que resolve uma somatória abstrai o cálculo através do uso de funções, porém, só com o uso de funções, não haverá encapsulamento de informação nem funcionalidade.

Ao ocultarmos informações, estamos protegemos nossa estrutura da má utilização por parte do usuário e por conseguinte, acabamos protegendo o usuário de uma eventual má implementação.

Assim, a abstração também é a simplificação de processos complexos. Um programa é uma abstração de algoritmos em partes independentes e que são projetados para se conectarem a outras abstrações.

Uma função abstrai um processo tornando-o acessível através de um nome e seus parâmetros; uma classe abstraí um tipo de dado e suas funções de tratamento e manipulação.

Quando encapsulamos um processo estaremos abstraíndo a implementação e também, os possíveis dados que são utilizados. O objetivo com a encapsulação e a abstração, é ocultar os processos e dados internos, mas disponibilizar uma interface simples para a utilização desse tipo abstrato de dados. Até porque, não existe encapsulação e abstração se não houver uma forma para o acesso das informações e funcionalidades encapsuladas. Se não houver uma interface de comunicação, nós temos um módulo independente, que é executado isoladamente e não há razão para mantermos esse código dentro de qualquer outro. Se não houver uma maneira de acesso, não haverá, por definição, utilidade e uso do código.

EXEMPLO FEITO EM AULA

# ENCAPSULAMENTO

class Pessoa{

    private $nome;

    function setNome($nome){
        $this -> nome = $nome;
    }
    function getNome(){
        return $this -> nome;
    }

}

$p1 = new Pessoa();
//$p1 -> setNome("eXcript");
$p1 -> nome = "";


Tags curso, php, programação orientada a objetos, poo, encapsulamento, classe, objeto, instância

Comentários

comments powered by Disqus